The Book is on The Table

O Mito da Monogamia – jan/2009

Eu comecei a ler esse livro há alguns anos. Juro, ele nem é tão grande, mas acho a leitura um pouco cansativa, embora muito interessante. Estou tentando ler, intercalando sempre com outros. Já perdi as contas de quantos livros eu li durante a leitura deste e, no entanto, acho que não cheguei à página 50. Mas sobre o tema monogamia vou fazer um post. É um assunto legal.

O Clube do Conto Erótico – dez/2008

Pouca coisa erótica e muita coisa a se pensar sobre a individualidade de cada um, suas aparências e suas verdades. Uma leitura divertida sobre as descobertas sexuais de cada um, sobre a força que as mulheres carregam dentro de si, mesmo desconhecendo isso. Sempre digo que só sabemos quem somos, o que realmente podemos e o quanto agüentamos quando a vida nos exige isso. Às vezes pensamos não sermos fortes o suficiente para passar por determinada situação e a vida chega e nos coloca nela. E passamos. E sobrevivemos. Isso somado à amizade que desenvolvemos com nossos semelhantes, mesmo quando não são tão semelhantes assim à nós torna a vida algo dotado de uma certa maravilha.

Travessuras da Menina Má – nov/2008

Quando eu entrei no Orkut, séculos atrás, adotei um nick que gerou alguma polêmica. Após isso mudei para Menina Má e ganhei uma comunidade na época. Também escrevi um blog chamado Travessuras. E quando eu vi esse livro pensei “puta coincidência”. Comprei-o e ele mofou na minha estante alguns séculos. Dias atrás, procurando uma nova leitura, um passatempo diferente para descansar do trabalho, comecei a ler Menina Má. Tenho uma estranha identificação com ela, a ponto de cair em prantos ao perceber que, em escala diminuta, eu tenha um pouco do seu comportamento, da sua fuga, da sua loucura e do seu sadismo. Enfim, tive que fechar o livro e ir fazer outra coisa, ele pesou em minha alma com tal força que esmagou-me, deixou-me cansada e deprimida. Mas vou terminá-lo, estou curiosa para conhecer o desfecho.

Devo dizer que o final deixou-me triste. Não sei se ela merecia aquele fim, assim como tenho a certeza que ele não merecia. Ele, na verdade, merecia ter levado uma vida feliz com ela, ao passo que isso seria uma prisão para ela. Por que o amor de uma pessoa significa a prisão de outra, mesmo quando as duas se amam?

A Casa dos Budas Ditosos – ago/2008

Achei que teria algum fato realmente escandaloso na narrativa do livro. É uma leitura interessante, principalmente pela pessoalidade do relato, parece que você ouve a senhora falando. E ela não é tão perva quanto querem que ela pareça. Talvez para a cultura da época (que época mesmo?), talvez pelo incesto. Bom, eu não sinto e nem senti tesão por nenhum dos meus irmãos, mas e se sentisse?? Por que haveria de ser pecado? Adultos sabem de seus narizinhos.

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s